sexta-feira, 30 de outubro de 2015

THIAGO LIMA - ALFAJOR X ALFAJOR LIQUIDO


Olá queridos leitores!
     Hoje o mar está para doce! E por isso vamos falar um pouco do delicioso e famoso alfajor!
     Tradicionalmente da Argentina, Chile, Peru, Uruguai, o nome vem do árabe al hasu e significa recheado. A história do alfajor, o doce mais tradicional da Argentina tem origem na cozinha árabe e é composto de duas ou três camadas de massa, que após assadas devem ser levemente crocantes e macias, quase esfarelando, mas firmes com recheio de doce de leite, coberto com chocolate derretido ou polvilhado com açúcar de confeiteiro.
     A receita original é com amêndoas, mel e avelãs, chamou-se também alaju, e chegou às ruas espanholas como alfajor. Sua receita sofreu várias alterações, até chegar à composição atual que usa farinha, açúcar, ovos, essência de limão e amêndoas, recheada de doce de leite e coberta de chocolate ou açúcar.
     No século XVIII, em Córdoba, nos conventos e casas religiosas, mãos habilidosas preparavam entre outros doces um biscoito de formato quadrado, unidos entre si por doce de leite e cobertos de açúcar, era chamado de tableta.
     O pioneiro dos alfajores argentinos foi, em 1869, D. Augusto Chammás (químico francês que chegou em 1840) que inaugurou uma pequena indústria familiar dedicada à confecção de doces e outros confeitos.
     E vamos para a receita com o meu toque!

ALFAJOR LIQUIDO

INGREDIENTES
200 g de doce de leite em pasta
100 g de creme de leite

50 g de flocos crocantes de chocolate
100 g de biscoito maisena esfarelado
50 g de chocolate meio amargo
folha de hortelã para decorar

MODO DE PREPARO
     Numa panela aqueça o doce de leite com o creme de leite. Retire do fogo e leve para gelar.
   Numa taça faça camadas: o doce de leite gelado, os flocos crocantes de chocolate, o biscoito triturado, o chocolate ralado e uma folha de hortelã. Sirva em seguida e bom apetite!


Contatos:
(21) 98737-9583 (RR Assessoria)
rrassessoria.thiagolima@gmail.com
Facebook: thiagolimapadrao

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

NOTÍCIA - IPHONES 6S E 6S PLUS CHEGAM AO BRASIL


     Os novos iPhones 6S e 6S Plus estarão disponíveis no Brasil a partir do dia 13 de novembro.
     Segundo rumores, os lançamentos devem ser vendidos no país por a parir de R$ 3.999 (iPhone 6S de 16Gb). A expectativa é que o modelo mais caro - 6S Plus de 128 GB - chegue a R$ 4.899. Os preços ainda não foram confirmados pela empresa.
    Os valores de alguns acessórios, no entanto, já estão disponíveis no site oficial da Apple. As capinhas para os novos smartphones variam de R$ 249 (silicone) a R$ 379 (couro). Os conectores Lightning (tipo de carregador) custarão R$ 379. 

Especificações
     Os novos celulares da Apple têm telas de 4,7 polegadas para o iPhone 6S, e 5,5 polegadas para o 6S Plus. Ambos mantiveram os mesmos tamanhos em relação aos modelos de 2014. No quesito design, a maior novidade foi a cor "rosa dourado" na parte traseira, visando principalmente o público feminino.
     A nova câmera aumentou o sensor, que passou a ter 12 MP na traseira e 5 MP na frontal. É a primeira atualização de megapixels nas câmeras desde 2011. No entanto, a Apple continua atrás nesse quesito em relação à concorrência, como o Samsung Galaxy Note 5 (16 MP) e o Sony Xperia Z3+ (20,7 MP).
     O chamado "3D Touch Display" é o reconhecimento de pressão sobre a tela, um dos principais novos recursos dos aparelhos. Ele é capaz de reconhecer pelo menos três tipos de interação com a tela: toque simples, o pressionado com deslize do dedo, e o toque com maior intensidade.
     Os lançamentos da Apple ganharam ainda o dobro de memória RAM dos seus antecessores [iPhones 6 e 6 Plus], que passou de 1GB para 2GB. Vale lembrar que a função da memória RAM é armazenar dados temporários para que o processador possa acessar informações importantes com rapidez. O upgrade deve contribuir para o desempenho do iOS, bem como para facilitar a abertura de vários aplicativos simultaneamente sem que o celular trave.
(Fonte: Uol)

sábado, 24 de outubro de 2015

NOTÍCIA - BOLO FLORESTA NEGRA COMEMORA 100 ANOS


     Batizado em homenagem à região no sul da Alemanha, quitute teria sido inventado bem longe dali, em 1915. Um século depois, especialidade alemã que leva cerejas, chantilly e chocolate, é conhecida mundo afora.
     Chantilly, chocolate, cerejas e uma generosa dose de Kirsch - destilado de cereja. Seja em cafés ou restaurantes, o bolo Floresta Negra é um dos doces mais pedidos na Alemanha. E a especialidade alemã, supostamente nascida há cem anos, é hoje conhecida da Austrália ao Brasil, tendo uma popularidade semelhante apenas à tradicional torta Sacher austríaca.
     O bolo Floresta Negra é o mais conhecido embaixador da nossa região e ele é o bolo mais conhecido e apreciado na Alemanha.
     Há várias versões sobre o surgimento do bolo Floresta Negra. De acordo com a variante padrão, o doce foi inventado pelo confeiteiro Josef Keller (1887-1981), nascido em Riedlingen, no sul da Alemanha. E o bolo teria nascido bem longe da Floresta Negra, região no estado de Baden-Württemberg.
     Keller criou e serviu o quitute pela primeira vez em 1915, quando trabalhava no Café Ahrend em Bad Godesberg, hoje distrito de Bonn, no oeste da Alemanha. O café considerado o berço do bolo Floresta Negra existe até hoje, mas com o nome Café Agner.
     Keller mudou-se mais tarde para Radolfzell, no sul do país, e abriu seu próprio café, expandindo o sucesso de sua criação. Um dos aprendizes do confeiteiro guardou a receita original do bolo, que hoje está numa confeitaria em Triberg, na própria Floresta Negra.

Versão da Floresta Negra 
     A cidade de Tübingen, na Floresta Negra, também reivindica a invenção do bolo batizado em homenagem à região, que teria nascido somente em 1930. A receita básica, no entanto, já era conhecida há muito tempo por ali: cerejas cozidas acompanhadas de creme e às vezes com um toque alcoólico, servidas como uma sobremesa simples e não em forma de bolo.
     O fato é que a torta não nasceu ontem, diz Freddy Boch, chef do Hotel Engel, em Todnauberg, na Floresta Negra. Várias unidades do bolo saem de sua cozinha todos os dias. Ele prepara o bolo, cuja receita sabe de cor, somente com cerejas e Kirsch produzidos na região. Também é importante que o bolo seja preparado à mão da maneira adequada.
     A cada dois anos, Boch organiza em Todnauberg um festival dos bolos de cereja. O próximo está marcado para abril de 2016. Em cursos regulares, o chef e outros confeiteiros também ensinam turistas como combinar cerejas, chantilly, chocolate e Kirsch da maneira perfeita. As aulas de cozinha são muito procuradas.
    O bolo Floresta Negra não é uma marca registrada e pode ser produzido em qualquer lugar do mundo - também com adaptações. No Brasil, por exemplo, o bolo costuma levar mais açúcar e ser preparado sem a dose alcoólica.
(Fonte: Uol)

RECEITA DOCE DO DIA - BOLO FLORESTA NEGRA

     O famoso bolo para você fazer e se deliciar.

INGREDIENTES
Massa
8 colheres (sopa) de açúcar
8 ovos
6 colheres (sopa) de farinha de trigo
3 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 colher (sobremesa) de fermento em pó

Recheio
5 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro
1 litro de creme de leite fresco gelado
2 colheres (chá) de essência de baunilha

Calda das cerejas
2 colheres (sopa) de kirsch (licor amargo de cerejas) misturado com a calda da cereja maraschino

150 g de cereja ao maraschino picadas
200 g de chocolate meio amargo em raspas finas

300 g de chocolate com leite em raspas
açúcar de confeiteiro a gosto
50 g de cereja maraschino

MODO DE PREPARO
Massa
     Numa batedeira bata o açúcar com os ovos até obter uma gemada fofa e clara. À parte, peneire a farinha de trigo, o chocolate, o fermento e adicione a gemada sem bater, mexendo devagar de baixo para cima. Coloque esta massa numa assadeira untada, com o fundo forrado com papel manteiga também untado. Leve ao forno médio pré-aquecido a 180ºC por cerca de 35 minutos. Retire do forno e desenforme frio.

Recheio
     Coloque o açúcar de confeiteiro, o creme de leite, a baunilha numa batedeira e bata bem até ficar em ponto de chantilly. Desligue a batedeira, divida o creme em duas partes e reserve a metade na geladeira.
     Com uma faca, faça dois pequenos cortes no sentido horizontal da massa. Pegue um fio de linha e passe no corte fazendo movimentos de "vai e vem" até cortar o bolo. Repita a operação com o outro corte feito na massa.

Montagem
     Coloque um disco de massa na forma utilizada, borrife com um pouco da calda de cereja. Espalhe a metade do chantilly feito acima, uma porção das cerejas picadas e uma porção do chocolate amargo. Coloque o outro disco de massa, borrife mais um pouco de calda, espalhe o restante do chantilly e o restante das cerejas picadas. Desenforme, borrife a massa borrife o restante da calda e cubra todo bolo com o chantilly reservado na geladeira.  Espalhe as raspas de chocolate sobre o bolo, polvilhe com açúcar de confeiteiro e decore com as cerejas. Mantenha na geladeira até a hora de servir.

SUSTENTABILIDADE - BIOGÁS


     O Biogás é um combustível produzido à base de uma mistura gasosa, composta por gás metano e dióxido de carbono. A utilização desse combustível surgiu como alternativa à substituição de gases de origem mineral, como o gás natural e o GLP. Atualmente, o Biogás é utilizado para a produção de energia mecânica, térmica ou elétrica.
     Embora possa ser encontrado na natureza, isso ocorre de maneira menos frequente e os custos para sua correta utilização ainda são bastante caros. Por isso, a geração de biogás através de digestores é a forma mais utilizada. Neste processo, a matéria orgânica é convertida em biofertilizante e biogás, por meio da digestão anaeróbica, que ocorre devido à ação de algumas bactérias. Esse tratamento evita a poluição de solos e rios, ajudando na preservação do meio ambiente e promovendo a sustentabilidade.
      Os biodigestores, nos quais o biogás é gerado, devem ser instalados em áreas rurais e em ambientes urbanos específicos. Atualmente, em alguns países como a Índia e a China, muitos desses equipamentos já estão em uso em propriedades rurais e municípios pequenos.
     Já no Brasil, os biodigestores ainda são instalados apenas nas zonas rurais, mas os planos de implantá-los em cidades grandes já estão sendo idealizados, embora sua inserção esteja distante, visto que a quantidade de lixo produzida no país é maior que a quantidade de biodigestores disponíveis.
     Uma das maiores vantagens da utilização do biogás é o emprego de resíduos orgânicos, antes inutilizáveis, em sua produção. O lixo é a própria matéria-prima do combustível, o que contribui para diminuir a poluição causada ao meio ambiente.
     A utilização desse tipo de energia é de extrema importância para o estabelecimento de um desenvolvimento sustentável, feito por meio de fontes energéticas que poupem os recursos não renováveis e garantam reservas suficientes para as futuras gerações.
     Apesar de ser o líquido mais abundante no mundo, a quantidade de água própria para o consumo tem diminuído consideravelmente, dia após dia. Para combater esse problema é preciso adotar cada vez mais meios que promovam e incentivem o desenvolvimento sustentável. Uma dessas alternativas é o reaproveitamento das águas das chuvas.
     Esse procedimento é muito vantajoso. Um dos seus benefícios é a economia financeira, já que com este método é possível utilizar as águas coletadas para várias atividades, sem nenhum custo. O procedimento também é de grande valia para a economia da água potável, pois evita sua utilização excessiva e, por vezes, desnecessária.
      Outro aspecto positivo é que reaproveitar a água das chuvas ajuda na sustentabilidade de algumas regiões, especialmente das mais debilitadas, visto que proporciona a diminuição da escassez hídrica. O reaproveitamento dessas águas ainda contribui para a redução de enchentes e a conscientização ambiental de adultos e crianças, promovendo novas formas de preservação do meio ambiente.
      Esse tipo de processo exige que as águas sejam armazenadas em tanques subterrâneos ou cisternas. Assim, é possível utilizar até a água da chuva que cai sobre o telhado, por meio das calhas. Esse sistema canaliza a água até um filtro subterrâneo, que realiza a descontaminação da água e a direciona ao reservatório apropriado. Depois disso, a água armazenada no reservatório é bombeada para outro local e pode, então, ser utilizada.
     De acordo com as normas da ABNT, em locais urbanos, as águas das chuvas não podem ser utilizadas para fins potáveis como beber, cozinhar, tomar banho, entre outras atividades. Elas podem ser aproveitadas apenas para regar o jardim ou lavar roupas, pátios, carros, vidros, vasos sanitários e realizar limpezas em geral. Contudo, antes de iniciar o procedimento, é necessário receber aprovação da prefeitura municipal.
(Fonte: Atitudes Sustentáveis)

sábado, 3 de outubro de 2015

LUIZ CARLOS CATTACINI GELLI - VIÑA AVANTI / MALBEC CATTACINI?


     Quando iniciei o projeto da Cattacini Vinhos surpreendi muitos e de outros ouvi coisas não muito auspiciosas, como: “você é doido...”, para não dizer outros impropérios.
     Desde a fase do papel, onde se pode escrever o que quiser, depois quando o projeto entrou em produção e até agora não abri mão de minha direção: Cattacini – vinhos nacionais exclusivos.
     Hoje é fácil, mas em 2008 a coisa era bem diferente ainda mais se considerarmos que o dólar não era tão caro, que ajudava o consumo de vinhos importados: nacionais jamais!
     E foi assim que comecei matando um leão pela manhã agora outro à tarde.
      Pouco depois um grupo de winemakers me convidou para participar de um vinhedo em Mendoza. Conhecendo a localidade a resposta positiva foi quase instantânea e logo partimos para fazer o nosso Malbec e todos pensavam que de lá viria o Malbec Cattacini 2012
      E novamente surpreendi as pessoas quando viram as garrafas rotuladas e confirmaram que o Malbec Cattacini, na realidade tem outro nome: Viña Avanti, nome de nosso vinhedo.
     Já se foram alguns anos e agora as primeiras garrafas do Viña Avanti começam a chegar e a Cattacini continua a fazer seus vinhos nacionais exclusivos.
     A Vinã Avanti está localizada no Vale de Uco, considerado por muitos como o melhor local da terra dos Hermanos onde o Malbec pode ser produzido. Nosso vinhedo é vizinho ao Clos de Los Siete, Cheval des Andes, O. Fournier e tantos outros ícones mendocinos.
     O vinho Viña Avanti debutou na safra de 2012 e em dois estilos: 100% Malbec e 85% Malbec, 10% Merlot e 5% Petit Verdot, rótulo azul, e apenas 300 garrafas de cada um foram engarrafadas. É um vinho pensado para ser desfrutado junto dos amigos e familiares.
     A Viña Avanti faz parte do empreendimento The Vines of Mendoza, um condomínio de vinhedos com uma vinícola central. Quando estiver em Mendoza não deixe de conhecer: um local mágico, com um resort, restaurante assinado por Francis Malmann e muito mais.
     Se você estiver interessado em adquirir um vinhedo este é o lugar.
     E quem falou que o Malbec Cattacini Não existe?


Luiz Carlos Cattacini Gelli é sommelier e empresário. Em 2010, fundou a Cattacini Vinhos, cuja proposta é produzir e comercializar vinhos nacionais exclusivos.

 Os vinhos Cattacini podem ser entregues em todo o Brasil através das lojas virtuais: Eno Eventos: www.enoeventos.com.br/importadora e Rio Di-Vino: www.riodivino.com.br.

Contatos:
Facebook: Cattacini vinhos
gelli@cattacini.com.br


sexta-feira, 2 de outubro de 2015

RECEITA DOCE DO DIA - BOLO DE TAPIOCA

     Um delicioso bolo para o lanche de toda a família.

INGREDIENTES
2 litros de leite fervente
400 ml de leite de coco
600 g de coco ralado
1 kg de açúcar
1 kg de tapioca granulada
1 colher (sopa) de sal

2 litros de leite fervente

MODO DE PREPARO
     Numa tigela coloque o leite fervente, o leite de coco, o coco ralado, o açúcar, a tapioca granulada, o sal e misture até incorporar. Adicione mais leite fervente e misture bem até ficar homogêneo.
      Transfira a massa para um recipiente plástico levemente untado com manteiga e leve para gelar por 4 horas. Retire da geladeira corte em quadrados e sirva em seguida.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

RECEITA EXPRESSA - CUSCUZ SALGADO

     Receita clássica do famoso cuscuz salgado.

INGREDIENTES
3 xícaras (chá) de farinha de milho flocada
1 xícara (chá) de água
sal a gosto

MODO DE PREPARO
     Numa tigela coloque a farinha de milho flocada, umedeça com a água até formar uma farofa úmida e tempere com sal a gosto. Deixe hidratar por 5 minutos.

Preparo na cuscuzeira: Coloque a farinha de milho hidratada na cuscuzeira, tampe e leve ao fogo médio por 25 minutos, verificando sempre se a farinha já está bem cozida. Retire do fogo e sirva em seguida com manteiga.

Preparo na panela: Coloque a farinha de milho umedecida no centro de um pano de prato, limpo e seco. Sobre esta farinha coloque um prato de ponta cabeça e com as pontas do pano de prato, amarre bem, formando um embrulho contendo a farinha e um prato. Coloque este embrulho, com a farinha virada para baixo e o prato como uma tampa, dentro de uma panela com água (a farinha e o pano não podem encostar na água) e deixe em fogo médio por 25 minutos, verificando sempre se a farinha já está bem cozida.

OBS: o vapor da água vai passar pelos furinhos do pano de prato e cozinhar a farinha. Depois de cozido, retire do embrulho e sirva em seguida com manteiga.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...