segunda-feira, 27 de junho de 2016

MAQUIAGEM - USO CORRETO DO BLUSH


Além de oferecer uma aparência mais saudável e corada e dar o acabamento em qualquer maquiagem, o blush realça a fisionomia, transformando ou destacando o formato do rosto. O problema está na hora de aplicar: como usar da melhor forma, para evidenciar o rosto de forma natural e bonita?

É normal “errar” no momento da aplicação. Isso porque muitas técnicas são aprimoradas ao longo das tentativas: só assim fica claro o que funciona e o que não funciona para cada formato de rosto, textura e tom de pele e qualquer outro detalhe que possa fazer diferença.

Há truques para resultados específicos e cores ideais para cada tom. E a ferramenta usada para aplicar o produto também faz toda a diferença!

Seja como efeito bronzeador, apenas para corar as maçãs do rosto ou como contorno de maquiagem, o segredo é saber usar e escolher o produto ideal para você, de acordo com o seu rosto, para que o produto realmente valorize seus traços femininos.

O blush ideal para cada tom de pele
As principais marcas de maquiagem comercializam diversos tipos de blush: líquido, em creme ou em pó. Para escolher a textura perfeita para a sua pele, vale a pena testar as diversas versões do produto para identificar a que apresenta melhor aderência e facilidade de manuseio para você.

A escolha da cor, por sua vez, deve ser feita a partir da harmonização com o tom de pele.

Pele muito clara - Para as mais branquinhas evitem o blush em tom marrom ou rosa aberto. A melhor aposta é a mistura entre pêssego e rosa, mas sempre de forma suave e com pouco brilho.

Pele clara - As que possuem a pele um tom mais escuro, mas ainda na linha de pele clara, podem explorar mais cores, mas evitando tons fortes como o rosa pink. A combinação de cores aqui também é uma boa opção: apliquem um tom bronze suave por baixo e o rosa por cima, para dar o ar de saúde sem deixar carregado.

Pele morena - A cor inimiga, nesse caso, é o terracota. Se você faz parte do grupo das morenas, evite-a. Ao contrário, aposte nos rosados, pois ajudam a quebrar o tom da pele, fazendo um equilíbrio.

Pele negra - As negras devem tomar cuidado apenas com tons claros de rosa, que oferecem um acabamento mais seco. A aposta, então, é nos tons mais fortes como vinho e bronze escuro.

Qual a textura ideal?
A escolha da textura certa implica no resultado e na praticidade na hora de aplicar. Cada tipo tem suas vantagens e desvantagens.

– O blush em pó é um dos mais comuns, podendo vir em pó solto ou compacto, além de poder ter 1 cor, 2 cores ou um mosaico de cores. Ele é o tipo mais fácil de usar e é indicado para quem tem a pele jovem e gosta de aplicar o produto usando pincel.


Creme - O blush em creme pode vir em potes ou bisnagas. Sua aplicação pode ser feita com os dedos e deve vir logo após a base. Os blushes em creme, mousse e líquido são ideais para peles maduras, pois se espalham melhor mesmo com as linhas de expressão.


Mousse - O blush mousse é similar ao creme, porém mais consistente na textura. Deve ser aplicado com cuidado para não ficar forte demais no rosto. É ideal para levar em viagens, pois, diferente do pó, não “derrama” espalhando blush na sua necessaire que vai na mala.


Líquido - O blush líquido parece uma tinta e sua aplicação pode ser meio complicada, devido à possibilidade de manchar a pele se não for bem espalhado. Para passa-lo, pingue duas ou três gotinhas no local e espalhe esfumando com o dedo. Cuidado ao esfumá-lo para não acabar removendo a base.


Bastão - O blush em bastão é prático para carregar na bolsa e usar no dia a dia, afinal sua embalagem em geral é mais resistente, similar à de um batom. Para aplica-lo, faça uma bolinha com o bastão na maçã do rosto e esfume com os dedos. Deve ser aplicado antes do pó facial.


Pérolas - As pérolas possuem aplicação e efeito similar ao blush em pó. A diferença é que ele vem no formato de bolinhas, e, em alguns casos, pode ter bolinhas de diferentes tons de blush, como os blushes mosaicos.


Como aplicar o blush
A aplicação do produto pode ser feita com pincel ou diretamente com as mãos, de acordo com a cobertura desejada ou a textura do produto. Para os produtos em pó, o ideal é usar pinceis. Já as versões em creme e líquido podem ser espalhadas no rosto com os dedos, mas sempre com o cuidado de esfumar bem para evitar que o produto fique muito marcado na pele.

Escolha seu pincel com base no resultado esperado:

1 - Pincel tradicional - Bem fácil de ser encontrado em qualquer perfumaria. A função dele é fornecer um efeito bem natural ao blush, e garante isso graças às suas cerdas amplas, que esfumam o produto;

2 - Pincel chanfrado - Mais fino e inclinado, fornece uma pigmentação mais forte e marcada;

3 - Pincel Duo Fiber - Ótimo para blushes cremosos, ele espalha uniformemente o produto. Pode ser uma boa saída para quem prefere pigmentações fortes, pois permite um efeito esfumado;

4 - Kabuki - Menor que o tradicional, mas capaz de fornecer um efeito natural e uniforme. Não exagere na quantidade de blush quando usar esse tipo de pincel;

5 - Pincel Kabuki chanfrado - Esse tipo fornece um resultado mais forte na pele. Mais fino que o chanfrado anterior, as adeptas a esse tipo de pincel devem ficar atentas à marcação do rosto com excesso de produto.


Quando aplicar o blush: antes ou depois do pó?
Em geral, o produto tem a função de dar o toque final à sua maquiagem, sendo aplicado, normalmente, depois de toda a preparação da pele com base, corretivo e pó. A ideia é que ele feche a maquiagem dando cor ao rosto. Porém, essa regra vale apenas para os blushes em pó, a versão mais usada e comum.

Para blushes líquidos e cremosos, você pode fazer a aplicação entre a base e o pó, tomando apenas cuidado de aplicar o pó com leveza para não remover a cor do blush. Essa opção de passar o blush antes do pó é ideal para quem tem medo de pesar a mão na quantidade de produto. Deixando para passar o pó depois, você consegue esfumar o rosto e suavizar a cor do blush na pele, garantindo que o resultado fique bonito e suave.

A aplicação correta para cada formato de rosto
Além da escolha da ferramenta ideal, deve-se também observar as dicas para valorizar o formato do seu rosto com o uso do blush. A técnica para a aplicação pode depender do seu rosto e do que se espera da maquiagem.

Antigamente, o blush era usado apenas para colorir as maçãs, a fim de obter uma aparência mais saudável. Hoje, já foram descobertas outras funções para ele. O produto pode ser usado para um efeito bronzeado e iluminador, ou até para redesenhar o rosto, afinando-o e disfarçando detalhes. Tudo isso depende da técnica usada na aplicação. 


Blush como contorno facial
O contorno dá um toque mais profissional à maquiagem e é especialmente indicado para ocasiões festivas à noite. Ele realça os pontos que devem ser destacados no rosto – ponta do queixo, maçãs do rosto e parte superior da testa, etc – ao passo que sombreia outros, que serão disfarçados ou afinados – normalmente bochechas, laterais do nariz, parte superior da testa, entre outros. Os lugares a serem iluminados e/ou sombreados dependem do que você quiser disfarçar, corrigir ou afinar.

A técnica pode ser feita com base – sempre um ou dois tons acima da cor de sua pele – ou, neste caso, com o blush, desde que a cor seja adequada para esse tipo de uso, ou que seja um bronzer forte que possa substituir o produto.

E não se esqueça: quando se trata de blush, a regra de ouro é não exagerar. Ele nunca deve ficar marcado demais no rosto, mas apenas dar um toque “corado” à sua pele, para passar uma impressão de saudável. Não exagere na aplicação.
(Fonte: Dicas de Mulher)

sexta-feira, 24 de junho de 2016

SERGIO CARRANO - ORGANIC FOOD FEST


O  Organic Food Fest está acontecendo em todo o Brasil desde o dia 8 desse mês e termina esse fim de semana. O objetivo é incentivar o uso de comidas orgânicas na alta gastronomia do país. São cerca de 100 restaurantes envolvidos com pratos tabelados. As refeições proporcionam uma experiência gastronômica sustentável e ao mesmo tempo saborosa.


A Korin é uma das maiores empresas de alimentos sustentáveis e orgânicos do Brasil e está patrocinando o evento junto a outros fornecedores. O almoço orgânico está com preço fixo de R$49,00. Já o jantar, sai por 59,00. Na capital paulista e carioca, por exemplo, 40 restaurantes fazem parte do evento.

Os chefs de cozinha participantes do evento estão utilizando nos pratos diversos produtos da Korin como frangos e ovos de galinha livres de antibióticos, frangos orgânicos, carne bovina sustentável e ainda a carne bovina orgânica, grande lançamento da companhia paulista que segue uma filosofia vinda do Japão: a Agricultura Natural, preconizada pelo pensador e espiritualista japonês, Mokiti Okada (1882-1955).

Além de poder degustar pratos com os produtos da marca, o consumidor encontra informações sobre a empresa na cartilha de compras de orgânicos, produzida pela organização do evento, destinada a restaurantes e consumidores finais.


Fonte: CI Orgânicos

Sergio Carrano


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...